segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A Invasão Holandesa ao Estado de Alagoas



(Entre 1632/3 os holandeses desembarcaram em Barra Grande, agora guiado por Calabar, marchando sobre Porto Calvo, Porto de Pedras, Camaragibe, Porto do Francês, Alagoas do Sul Marechal Deodoro, atual), Alagoas do Norte (Santa Luzia do Norte, atual) e São Miguel dos Campos.
Quando os holandeses passaram Alagoas do Sul, praticamente destruíram a cidade, assim como a sua Igreja Matriz que ficava localizada no povoado de Taperaguá (1633). Os invasores torturaram parte da população local e teriam incendiado cerca de 100 casas.
Quando os holandeses invadiram Alagoas do Sul, parte de seus moradores tranferiram-se para Alagoas do Norte que também teria sofrido o ataques dos holandeses; porém a população já teria montado um bom sistema de defesa e contado com a orientação do capitão de Milícias Antônio Lopez Figueiras, que morreu em combate travado com os holandeses, depois dos mesmos terem desistido temporariamente de ocupar a Vila de Alagoas do Norte

Após assumir o comando das tropas Rojas y Borja enviou para do Norte a artilharia e mandou preparar o caminho para marchar sobre o Calvo, que se achava sob o domínio holandês. Borja reuniu o Conselho dos Oficiais e estabeleceu a estratégia a de ataque para marchar sobre Porto Calvo.
Antes de marchar sobre Porto, passa por Barro Grande (Maragogi), onde se defrontou com os holandeses que agora passam a ser perseguidos pelas tropas de Borja.

Artschofsky vem ao auxílio de Segismund Van Schkoppe, que se encontra com suas tropas estacionadas em Porto Calvo.
Inevitável, aconteceu o combate entre as forças de Borja e Schkoppe, no local denominado de Mata Redonda (Porto d, e Pedras), em 18 de Janeiro de 1636, onde o chefe das tropas luso-espanholas e brasileiras perdeu a vida.
Em março de 1637, Porto Calvo é retomado pelos holandeses, agora chefiados por Maurício de Nassau Siegen, que tinha recentemente chegado do Recife em 23 de janeiro de 1637.
Quando chegou ao Recife, Nassau teve que tomar providencias mais imediatas: 1º )captar a confiança dos. Portugueses e seus descendentes; 2º)captar a confiança dos indios que, por vezes, odiavam. Os portugueses; 3°)destruir os quilombos e conquistar os locais de fornecimento de escravo africanos; 4°)combater os salteadores e reunir o gado e reorganizar a pecuária.

Nassau ainda estimulou o cultivo, não apenas da cana-de-açúcar, mas também de produtos de subsistência - mandioca, o milho e outros produtos tropicais além de incentivar a vinda de cientistas, sábios, historiadores, médicos etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário