Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Demolição de prédio histórico causa polêmica em Porto Calvo

Imagem
A demolição de parte das ruínas do histórico prédio onde funcionava a antiga cadeia pública de Porto Calvo causou polêmica na cidade. O que restava do imóvel de largas paredes, que pertence ao governo do Estado, só não foi ao chão por completo, na manhã de quarta-feira (30), porque o chefe de Operações Policiais, José Cláudio, e o delegado Rubens Cerqueira impediram a ação. Segundo o delegado, os funcionários da Secretaria Municipal de Infraestrutura usaram o nome do promotor de Justiça, Sérgio Simões, para dar legitimidade à ação demolitória. Com uma máquina retroescavadeira e uma caçamba, eles iniciaram a operação por volta das 9 horas. “Disseram que a ordem partiu do promotor. No mesmo instante, liguei para ele, que negou. Então, determinei que o chefe de Operações fosse ao local e impedisse a demolição”, explicou Rubens Cerqueira, em entrevista ao jornal Gazeta de Alagoas, edição desta quinta-feira. O delegado confirmou que o prédio histórico pertence ao patrimônio do Estado e qu…

Antiga cadeia Publica de Maceió

Imagem

17 de Julho - Rebelião Popular de Maceió - TVCOM Doc

Livros e Autores Alagoanos a respeito da história de Alagoas - I

Imagem
·História da Civilização das Alagoas- Jayme da Altavila
·História de Alagoas - Isabel Loureiro ·Maceió de Outrora- Félix Lima Junior ·História de Maceió-Bráulio Leite ·Episódios da História das Alagoas- Álvaro Queiroz ·História de Alagoas- Jair Barbosa ·Metamorfose das Oligarquias- Douglas Apratto ·História de Alagoas- Moreno Brandão ·História da Impressa em Alagoas- Moacir Medeiros ·Arruar pelo tempo- Ernani Méro ·Raízes de Alagoanos-Divaldo Suruagy ·A Escravidão em Alagoas- Felix Lima Junior ·Calabar o Herói desconhecido- Audemário Lins










Cronologia da Republica em Alagoas até a “Revolução” 1930

·1889 - A 15 de novembro cai o regime monárquico e é proclamada a República pelo alagoano Marechal Deodoro da Fonseca, no Campo de Santana, Rio de Janeiro. O último Presidente da Província das Alagoas que deveria tomar posse nessa data é substituído por uma Jantar Governativa. Deodoro nomeia seu irmão Pedro Paulino da Fonseca primeiro Governador de Alagoas. ·1890 - Extinta a Assembleia Provincial, tem início a elaboração da 1ª Constituição Estadual, sob a presidência do Vice-Governador Roberto Calheiros de Meio. E promulgada no ano seguinte. ·1891 - Grave epidemia de varíola atinge o Estado. A turbulência do regime republicano nos seus primeiros anos atinge Alagoas. Insatisfeito com o rumo dos acontecimentos, Pedro Paulino renuncia. Assume Manuel de Araújo Góes. ·1892 - Após a realização das primeiras eleições, assume o governo o coro¬nel Gabino Besouro. Oficializado o Hino de Alagoas. Criada a Junta Comercial e iniciada a construção do Palácio dos Martírios. Administrador austero e i…

Costa Rego um Governo Renovador e Autoritário.

Imagem
Costa Rego, pilarense radicado no Rio de Janeiro, em 1924, e do palmeirense Álvaro Paes, em 1928, assinalam o aparecimento dos primeiros governadores urba­nos em Alagoas, e retratam a mudança da socie­dade, agora com forte influência urbana.
Costa Rego fez um governo renovador e autoritário.
Renovador porque cortou certas amarras com o sistema antigo, mandando invadir as fazendas de poderosos fazendeiros que homiziavam criminosos procurados pela polícia, verdadeiros feudos que se mantinham acima da lei e da justiça. Igualmente por decretar uma guerra sem quartel contra a violência, o roubo, o homicídio, o banditismo que grassava no sertão, o jogo de bicho, a corrupção consentida. Tentou colocar o Estado como uma entidade acima das injunções patrimo­nialistas, o favoritismo, a interferência nociva da política na administração pública.

·Organizou e priorizou a instrução pública. · Construiu pontes e cadeias. · Elaborou o projeto do cais do porto de Jaraguá e renovou o aparelho policial. · A…

Os Governos : Batista Acioli e Fernandes Lima

Imagem
O fim da era dos Malta é erroneamente considerado como o fim das oligarquias em Alagoas. Não é verdade.
 Há uma continuidade do sistema, com as peculiaridades da nova época. Com Fernandes Lima consolidam- se as bases de uma nova estrutura oligárquica. Os proprietários do norte açucareiro alcançam a hegemonia do sistema.
O fenômeno oligárquico é complexo. Sai o caudilho de Mata Grande, entra o caudi­lho do Passo. Não esqueçamos que, na oposição, Fernandes Lima combateu, sem tréguas, o mecanismo da reeleição e, ao chegar ao Governo, passou a' fazer aquilo que combatia nos Malta. Quando a conjuntura econômica favorável cessa e a questão social aflora nos anos seguintes aI Guerra, vamos ter o endurecimento do regime, reprimindo duramente as greves dos operários do porto em Jaraguá, reprimida pelo secretário Castro Azevedo numa aliança incrível com o arquiinimigo Euclides Malta, para combater o espantalho socialista que começa a aterrorizar o bem comportado mundo da belle époque.
O suc…

As Salvações, O Governo de Clodoaldo da Fonseca.

Imagem
O Governo de Hermes da Fonseca representava a volta do fator militar para a cena política. A precariedade de sua gestão já é sentida durante a campanha eleitoral, diante da dificuldade de harmonizar os interesses das lideranças dos Estados maiores, seus grandes eleitores. Dispersada a sua base, após a eleição, devido aos interesses antagônicos que representavam, Hermes procurou isolar-se com seu grupo de caserna. Não possuindo raízes na política tradicional, como seus antecessores civis fragilizados o antigo pacto imaginado por Campos Sales, viu a saída para sua sustentação na indicação de representantes seus nas unidades federativas, o que implicava na derrubada dos donos do poder estadual, daí surgindo à figura das Salvações, encarnados em militares de prestígio, que assumiriam sob a bandeira de derrubadores das oligarquias e dos salvadores das instituições republicanas. O movimento propagou-se por todo o país, principalmente na região norte, onde as oposições locais, eternamente al…

O Governo de Gabino Besouro e o Estado de sítio

Imagem
Floriano enfrentou sem hesitar sucessivas crises e sublevações e as venceu uma a uma. Além do Exército, de que se fez ídolo, foi essencial o apoio que recebeu da classe média e da burguesia. Esta última o via como necessário para deter a ameaça do caos em que estava mergulhado o país. Por sua posição firme, inclusive na defesa da soberania do Brasil e na proteção ás aspirações popular foi chamado de Marechal de Ferro e Consolidador da República. Em Alagoas a situação se alterava com a eleição de outro militar, o coronel Gabino Besouro para governador e o barão de Traipu para vice - governador, chapa derrotada na eleição anterior.  O novo mandatário, penedense de origem e militar, era herói da Guerra do Paraguai. Talvez por essa condição tenha sido escolhido pela oposição para fazer frente a outro militar, Pedro Paulino. Foi deputado constituinte federal, com destacada participação. Era ativo, e intransigente em suas idéias. Republicano radical, combatia as meias medidas do liberalism…

Os Agitados primeiros anos da República de Alagoas

Imagem
Terra natal das duas principais lideranças do novo regime instalado em 1889, não houve em Alagoas, contudo, um movimento republicano de grandes proporções. Não passamos ao largo das mudanças, é verdade. A difusão dos seus ideais se propagou através dos clubes republicanos, de uma imprensa entusiasta e às vezes até radical na sua pregação e com adeptos na capital e no interior. Até no Instituto Histórico minoritárias vozes se levantavam combatendo a monarquia. Mas o grosso da população, incluindo a elite dirigente, as oligarquias dominantes, não se comprometeu. Somente quando a notícia da consolidação do 15 de novembro ecoou forte é que o frágil núcleo republicano, espantado, viu engrossar suas fileiras como o rio se transforma de repente num imenso oceano. Nunca se viu tanto republicano confessando sua predileção.
Coincidentemente, no mesmo dia 15 de novembro, chegava a Maceió o último presidente da província, Dr. Pedro Moreira Ribeiro, que não chegou a tomar posse, evidentemente, re…

Levantamento de dados para pesquisa em Porto Calvo, Prof: Luiz Gomes.

Imagem
Levantamento de dados para pesquisa em Porto Calvo, dia 29/06/2014. Casa de Guedes de Miranda, Matriz Nossa Senhora da Apresentação (de 1610), Casa Paroquial, estátuas do Porto do Calvo, balas de canhões da época holandesa, achados holandeses expostos na Casa de Cultura, Adelmo Monteiro apresentando os achados arqueológicos da Casa de Cultura, estátuas representando o martírio e a execução de Calabar.
Prof: Luiz Gomes.