domingo, 11 de outubro de 2015

A Genesis de Maceió

A opinião defendida pelos historiadores Alagoanos, que Maceió se originou de um engenho de Açúcar, de acordo com o professor Theodyr Agusto de Barros  “Apoiavam-se na tradição oral” por não possuir documentos que comprovem essa tese., mais existe, contudo um documento histórico, (escritura), na qual Gabriel Soares  da vila de Santa Maria Madalena, representado seu Pai Diogo Soares da Cunha, doar  um lote de terra a Manoel Antônio Duro, segundo Craveiro Costa, esse documento faz  referencia  uma casa de telha , existente na época na enseada da Pajuçara .“As terras tinha uma extensão na ocasião  de oitocentas braças ia da costa até encontrar o rio Mundaú”; 1708, segundo Craveiro Costa as terras  passaram para o capitão Apolinário  Fernandes   Padilha  Para Manoel Antônio Duro dono do engenho  Maçaió


O engenho e o Porto

De fato em torno do engenho foi se formando um povoado depois vila e se configurando a cidade  de Maceió, conforme  os relatos o engenho que deu origem a cidade de Maceió ficava em uma colina próximo  ao riacho Maçaió ( hoje salgadinho),  junto a Jaraguá(ancoradouro) tem sua origem no escoamento da produção de açúcar, se desenvolveu um intenso comercio, impulsionado  por gente que vieram de varias partes, que montaram seus estabelecimentos, se utilizavam do porto para fugir da obrigação dos impostos, visto que o Porto do Francês  era cobrado os tributos, um aspecto  que colabora para essa tese,  conforme Craveiro costa em 1850,quando das escavações para construir  que paredão existe  nos fundos da assembleia legislativa, foi encontrada um boca de fornalha  passa a ideia que o engenho foi erguido nesse local. A fabrica (engenho) tinha o nome banguê, logo depois recebeu o nome de Maçaió, o engenho se localizava no planalto da Jacutinga, hoje é o Bairro do farol, a subida da ladeira da catedral.                    
Já o professor Theodyr Agusto de Barros afirma em seu livro (o processo de mudança  de capital Alagoas Maceió)  “o crescimento  urbano de Maceió e sua extensão até esse  zona portuária”, A partir dessas constatações intuímos que a origem de Maceió se configurou, entre a atual praça D. Pedro II (centro da cidade) e o atual Bairro de Jaraguá, sendo o porto de Jaraguá o incentivador  da evolução de povoado a vila.
Povoado pertencia a capital da província santa Maria Madalena da lagoa do sul, atual  Marechal Deodoro em 5 de dezembro de 1815, o município foi desmembrado do município de Alagoas Fruto do desenvolvimento do povoado, levando em consideração as informações ouvidor Batalha ,D. João VI  assinou o alvará em Em 29 de dezembro de 1816 ocorre a elevação da condição de povoado a vila, elevando a povoação a condição de vila,  possuindo duas data comemorativas
No contexto da emancipação política de Alagoas, com a chegada do então primeiro governador de Alagoas, Francisco de Melo Povoas, Maceió, passa a ter destaque político e econômico, em relação a  capital da província (Santa Maria Madelana da Lagoa do sul), de acordo com a afirmação do  Jaime de Altavila : ”pode-dizer que a capital das alagoas passou a ser  em  Maceió desde o dia em o primeiro governador, Francisco de Melo e Póvoas, quando saltou no porto de Jaraguá aos 27  de dezembro de 1818.


Os 200 anos de Maceió

Comemorando os 200 anos de seu aniversário , Maceió seu nome vem da língua indígena, Maçai-o- ok ou Massaya, cuja a tradução é o que tapa o alagadiço que nasceu de forma desordenada, no ponto de vista sua urbanização, sem planejamento, falta de saneamento básico, praias  poluídas e Problemas relativos ao abastecimento de água  e a violência Urbana .

Conforme Vinícius Maia Nobre: “Maceió é uma cidade que não teve planejamento, surgiu de um engenho pelo Porto, A ligação de um arruado que começou com um engenho, e o intercâmbio do Porto de Jaraguá, que precisava vir e foi crescendo. Então muitos erros aconteceram. Erros que precisam ser apreciados, para a gente conhecê-los e corrigi-los, com o planejamento”,mais apesar dos problemas  é lugar que vivemos  estão parabéns Maceió por seus 200 anos
.

Professor de História de Alagoas
André Cabral


Um comentário:

  1. Simplesmente Fantástico a história da nossa cidade e nossa gente! Adoro Maceió e espero vê-la um dia bem melhor cuidada e mais valorizada! Parabéns mestre André Cabral! Abraço!

    ResponderExcluir