O REI ABATIDO. Na fase aguda do movimento, governador Osman Loureiro pôs fim ao cangaço
Há exatos 75 anos morria Lampião
Por: VALMIR CALHEIROS - ESPECIAL PARA A GAZETA
Na fase aguda do cangaço mais famoso em Alagoas, o Estado foi administrada por 18 governantes. Entre os administradores, apenas dois se destacaram no combate ao banditismo em geral e ao cangaço de Lampião: Pedro da Costa Rego (1924/1928) e Osman Loureiro (1934/1940). Mas somente este teve a honra de colocar à cabeça o louro da vitória final contra o cangaço. 
Esta e outras informações constam de Lampião em Alagoas lançado este ano,
em Santana do Ipanema, onde os autores nasceram, e em Palmeira dos Índios. Trata-se do 17º de autoria de Clerisvaldo Braga das Chagas e o segundo de seu parceiro, Marcello André Fausto Souza. Ambos decidiram por esta publicação após constatar a inexistência de obra sobre o cangaço que abordasse de forma geral as ações de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, chacinado com a companheira Maria Bonita e mais nove asseclas em 28 de julho de 1938, há exatos 75 anos, em Angicos, Sergipe, pelas tropas comandas pelo então tenente João Bezerra, da Polícia Militar de Alagoas.

Comentários