segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Fortalezas Alagoanas



Alagoas na época da ocupação holandesa contava com importantes fortalezas ou praça-fortes: a fortaleza de Porto Calvo e o forte Maurício.A fortaleza de Porto Calvo foi construída em 1634, pelo conde Bagnuolo, em madeira e terra, sob ordem de Matias de Albuquerque. que em 1635 teria sido ocupado pelos holandeses.
Em 1638, por 13 a 20 dias, o conde Bagnuolo teria resistido ao avanço de Maurício de Nassau. Após sucessivas ocupações, expulsões e reocupações, o forte de Porto Calvo foi somente reconquistado pelas tropas luso-espanholas em 1645. Esta praça-de-guerra foi destruída, sem deixar vestígios.
 Maurício de Nassau estendeu seus domínios até o Ceará, além de tentar sem sucesso, reconquistar a cidade de, Salvador. Nassau fez uma excelente administração, construindo palácios, pontes, além de ter promovido realizações de caráter cientifico, artístico e literários, assim como ter possibilitado a ocorrência de certo ambiente de tolerância religiosa e de ter financiado os engenhos de açúcar destruídos ou semi-destruídos durante as guerras de conquista holandesa.  A resistência luso-espanhola e brasileira continua operando, apesar da sua inferioridade numérica e logística (condições materiais).  O conde Bagnuolo - após a morte de Roias y Borja - assumiu o comando das tropas luso-brasileiras, após as derrotas sofridas pelos portugueses e brasileiros, cujas tropas de Bagnoulo refugiaram-se em Alagoas do Norte (Santa Luzia do Norte), porém as tropas de Nassau obrigam-nos a refugiarem-se em Alagoas do Sul (Marechal Deodoro). Entretanto, a perseguição das tropas de Nassau continuou até obrigar o Conde Bagnuolo a refugiar-se em Penedo, e depois atravessar o rio São Francisco e ir refugiar-se em Sergipe, onde organiza em São Cristovão - antiga capital de Sergipe uma campanha de guerrilhas contra os invasores batavos.

Em Penedo, Maurício de Nassau fundaria o Forte Maurício, batizado em sua homenagem com este nome, cujo tinha como objetivo principal resguardar o sistema de defesa ao sul da Capitania de Pernambuco.

 Em 13 de dezembro de 1639, chegava a Alagoas o Governador Geral do Brasil - Conde da Torre - Dom Fernando de Mascarenhas, que obtém informações secretas que objetivavam promover o desembarque de tropas e munições no território alagoano e daqui organizar estratégias de guerrilhas objetivando minar as bases do domínio holandês Porém, os planos do Conde da Torre fracassam m virtude das tropas portuguesas terem sido derrotados por terra e por mar pelas tropas holandesas.
Em 1640, Portugal livra-se do domínio Espanhol, reconquista a sua independência político-administrativa e de suas colônias ultramarinas, que se encontravam sob o domínio espanhol.



Nenhum comentário:

Postar um comentário