terça-feira, 14 de janeiro de 2014

O sobrado camocho, as inimizades entre as famílias Mendonça e Sinimbu.



Lendo o livro histórias de Maceió de Bráulio Leite Júnior, decidir fotografar o centro de Maceió seguindo o roteiro de seu livro para contar um pouco da história, registrando o que restou dos antigos casarões; o primeiro prédio que vou falar o sobrado da rua dois de dezembro em frente à Praça Pedro II, segundo Bráulio júnior ,o prédio era chamando de camocho (gíria lusitana; quer dizer tostão), lá residia Lourenço Cavalcante de Albuquerque Maranhão (Barão de Atalaia). O casarão tinha uma lida vista para o mar.



Fruto da rivalidade entre as famílias da aristocracia barão de Jaraguá  construiu um prédio mais alto, o que o do barão de Atalaia , para que ele perdesse   a  vista do mar.        
Hoje é a biblioteca publica; na opinião de Bráulio Junior o José Antônio  de Mendonça ( barão de Jaraguá)  construiu  seu palacete “por Pirraça’’, Nesse prédio  ficou hospedado  o imperador D. Pedro II , Na sua vinda a Alagoas em 1859 que Inaugurou a Catedral Metropolitana de Maceió.


Por: André Cabral.História.

Um comentário:

  1. os barões sã os de Alagoas e de Jaraguá, e não o de Atalaia.

    ResponderExcluir