Pular para o conteúdo principal

Postagens

D. Pedro II visita Alagoas em 1859

Em Penedo, Dom Pedro II ficou admirado com a prosperidade; no porto, à beira do São Francisco, era um vai-e-vem de riquezas. Foi na cidade de Penedo que o imperador Dom Pedro II sentiu-se mais à vontade em sua viagem a Alagoas em 1859, há 150 anos. Ele registrou em seu diário: “O local é muito bonito e creio que devera estar aqui a capital da província”. Naquela época, o lugar era um centro movimentado, porto de muitas riquezas. O Rio São Francisco enchia de prosperidade os moradores da localidade. O imperador assumiu o trono pouco antes dos 15 anos, um menino, ainda em 1840. Na ocasião, jurou manter a religião católica apostólica romana. Foi fiel. Somente em Penedo, esteve em seis igrejas. A primeira foi a do Convento dos Franciscanos, fundada em 1739. A obra ainda é uma das mais bonitas da cidade. Guarda um belíssimo altar e o silêncio dos monges. O prédio bem detalhado pelo monarca: “A igreja é toda dourada com pinturas no teto e capela funda, à esquerda antes de chegar à capela-m…
Postagens recentes

Ossadas são achadas durante escavações / recorte jornal Gazeta de Alagoas,25/04/2018

Passeio pela antiga Alagoas Boreal/Recortes do jornal Tribuna independente(19/05/2019):

Porto Calabar

Expressar sobre a cidade de Porto Calvo, por conseguinte a origem da produção açucareira e a invasão holandesa na parte sul de Pernambuco (hoje Alagoas), e o Personagem Domingues Fernandes Calabar; segundo relatos de historiadores Alagoanossão unânimes em afirmar que os primeiros núcleos de povoamento foram Penedo 1560 e Porto Calvo 1590 aproximadamente, o talnaufrágio entre os rios São Francisco eCoruripe a nau ( navio) Nossa senhora da Ajuda do Bispo D pero Fernandes Sardinha, que viajava da Bahia a Europa na qual ele e sua tripulação foram devorados pelos povos indígenas Caetés, foto esse negado pelo historiador Álvaro Queiros,segundo ele “ armação política levou ao genocídio”. Para combater os caetés e ocupar a parte sul da capitania de Pernambuco foram organizadas expedições para o sul e norte na qual foram fundados O primeiro núcleo estabelecido Por Duarte de Alburqueque Penedo configurou na atividade da pecuária o rio São Francisco era conhecido com rio dos currais. Já o segun…

ORIGEM DA CIDADE PENEDO-AL

Memoramos que essa região era parte sul do território da capitania de Pernambuco; No ponto de vista da cultura dos povos indígenas o rio “OPARA” (Rio do Mar), ou “PARÁ”, com Invasão dos colonizadores Portugueses  foi descoberto em 1501 por Américo Vespúcio e batizado com o nome do Santo de Assis( Rio São Francisco)


Duarte Coelho  realizou um expedição  de reconhecimento. Partindo das margens do rio Igararassú ao norte até o rio são Francisco, originando sua povoação.
Também sobre a origem da cidade de Penedo esta relacionada ao naufrágio da Nau Nossa Senhora da Ajuda e a morte do  Bispo D.Pedro Fernandes Sardinha atribuída aos Caetés,provocando expedição para combater os Caetés comanda da Jerônimo de Albuquerque. Craveiro Costa informa ” No penedo, que ai se eleva, à margem esquerda do rio,fundou um feitoria, para vigilância do gentio, a qual foi a origem do Penedo”.  Penedo data  1560 sedo o primeiro núcleo de povoação de Alagoas, desenvolvendo na época  o plantio da lavoura e faz…

O Contexto Histórico que provocou a emancipação de Alagoas 1817 e o desmembramento território de Pernambuco

O Contexto internacional era marcado pela disputa entre a Inglaterra e França o bloqueio continental que proporcionou a vinda da família real Portuguesa para colônia Brasil, foi durante o governo de João VI, Produção do Açúcar entrou em crise afetando os senhores de engenho os altos impostos Portugueses asfixiavam os colonos Brasileiros. Segundo o historiador Flavio Guerra no livro história de Pernambuco, a revolução de 1817” foi pela primeira vez, tratando-se do Brasil lcom a relação ao Brasil com relação ao Portugal, o grito de rebeldia social de um a parte da América “. A revolução Pernambucana ficou conhecida com revolução dos Padres, ele foi elaborado no seminário de Azeredo Coutinho Participaram cinquenta padres seculares, cinco frades, os chefes políticos do governo provisório foram Padres João Ribeiro e Miguelinho. Nas ruas de cidade do Recife nos muros, ’Tinha frases escrita nos muros de viva a pátria e viva a religião católica”. “Em março de 1817 rebentou incentivada pelo n…

Fotos: Jaraguá pescadores e os barcos.