sexta-feira, 4 de julho de 2014

Cronologia da Republica em Alagoas até a “Revolução” 1930



·         1889 - A 15 de novembro cai o regime monárquico e é proclamada a República pelo alagoano Marechal Deodoro da Fonseca, no Campo de Santana, Rio de Janeiro. O último Presidente da Província das Alagoas que deveria tomar posse nessa data é substituído por uma Jantar Governativa. Deodoro nomeia seu irmão Pedro Paulino da Fonseca primeiro Governador de Alagoas.
·         1890 - Extinta a Assembleia Provincial, tem início a elaboração da 1ª Constituição Estadual, sob a presidência do Vice-Governador Roberto Calheiros de Meio. E promulgada no ano seguinte.
·         1891 - Grave epidemia de varíola atinge o Estado. A turbulência do regime republicano nos seus primeiros anos atinge Alagoas. Insatisfeito com o rumo dos acontecimentos, Pedro Paulino renuncia. Assume Manuel de Araújo Góes.
·         1892 - Após a realização das primeiras eleições, assume o governo o coro¬nel Gabino Besouro. Oficializado o Hino de Alagoas. Criada a Junta Comercial e iniciada a construção do Palácio dos Martírios. Administrador austero e inflexível, preocupado com o planejamento do Estado, a administração tumultuada de Gabino termina com a sua deposição pelas forças de linhas envolvidas na luta política.
·         1894 - O líder da facção vitoriosa, o Barão de Traipú, assume e em sua gestão é discutida a questão dos nossos limites territoriais.
·         1897 - O novo governante, Manoel José Duarte, intensifica esforços para a pacificação da terra. Iniciado movimento para criação da Diocese de Alagoas.
·         1898 - Campos Sales institui a Política dos Governadores
·         1900 - Vencendo o seu opositor Miguel Palmeira nas eleições, Euclides Malta inicia o longo período maltino. Maceió é contemplada com uma era de grandes obras, com a construção de praças e os prédios do Tribunal de Justiça, Teatro Deodoro e a inauguração do Palácio dos Martírios.
·         1902 - Delmiro Gouveia passa a residir em Alagoas.
·         1903 - A oposição contesta as regras eleitorais que permitem a eleição de Joaquim Paulo Vieira Malta e, em seguida, o retorno de Euclides Malta em 1906. Os caudilhos das regiões canavieiros e sertanejos consolidam o domínio oligárquico no modelo da velha república.
·         1909 - Greve dos ferroviários da Great Western
·         1911 - Instalada a Liga dos Republicanos Combatentes. Cresce a oposição ao governo estadual.
·         1912 - A chamada Política das Salvações, inaugurada por Hermes da Fonseca, incendeia o país. Clima insurrecional em Alagoas. Vandalismo e perseguição aos cultos afros. Quebra-quebra dos terreiros. Morre Bráulio Cavalcanti num comício. Euclides retira-se do poder.
·         1913 - Assume o Herói Local das Salvações, C1odoaldo da Fonseca, filho de Pedro Paulino. Surge a Imprensa Oficial, o canal da Levada, o cais da lagoa Mundaú, o Serviço Médico de Urgência e é feita uma reforma do ensino.
·         1914 - I Grande Guerra Mundial
·         1915 - A eleição de Batista Acioli é contestada nos tribunais. Crise financei¬ra dificulta sua gestão.
·         1918 - O governo de Fernandes Lima, O Caboclo Indômito, precursor do populismo.
·         1919 - Fundação da Academia Alagoana de Letras
·         1921 - Reeleição de Fernandes Lima, que inicia o ciclo rodoviário no Estado. Construída a Escola Normal de Maceió.
·         1924 - Assume o governo o jornalista Costa Rego, primeiro governador urbano de Alagoas. Combate implacável ao banditismo e ao jogo do bicho. Os chefes políticos do interior que homiziavam criminosos têm suas propriedades invadidas pela polícia. Tentativa de assassinato contra o governador; Rompimento com seu antecessor.

·         1930 - Revolução dos Tenentes. Álvaro Paes deixa o Governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário